• VemCasar

COMO ESCOLHER A DATA DO CASAMENTO?



Não importa se o casal fará um grande casamento ou um casamento mais modesto, é preciso selecionar a data com muito carinho. Mesmo porque, qualquer tipo e estilo de casamento necessita de um tempo hábil para ser planejado.


O que é incontestável é que essa é uma data diferente para cada casal.

Pense nos lugares que você quer casar antes de marcar.

Muitas igrejas, templos e espaços para festas possuem muita procura, são badalados. Muitos desses locais realizam a reserva com, no mínimo, um ano de antecedência (alguns até mais). Por isso, pense nos lugares possíveis para casar. E, se há algum desse tipo em mente, descubra quais as condições para a reserva (tempo de marcação, procura).


Tempo para planejar e organizar o casamento.

O casal possui tempo para fazer orçamentos, tomar decisões, organizar, planejar? É um ponto que precisa ser pensado. A maioria das pessoas marca com 1 ano de antecedência. Não há regras. É claro que essa data varia de casal para casal. Alguns possuem mais tempo para se dedicar aos preparativos do casamento, outros nem tanto. Quem não possui tanto tempo, é aconselhável marcar a data com um espaço de tempo maior.


Poupar com a escolha da data.

Sexta e sábado são os dias mais caros para casar. Domingo é mais barato na maioria dos espaços. Marcar a data dentro do recesso de um feriado também pode ser uma opção acertada para pagar mais barato no aluguel do espaço (exceto para sexta, sábado). Os preços dos espaços podem cair de 30-50%, dependendo do lugar. Eu verifiquei esse comportamento mercadológico durante a escolha da minha data e quando ajudei as amigas a casarem. Por isso, sempre pergunte se há outros dias não convencionais mais baratos.


Uma data com muito simbolismo.

O dia que o pai de um dos noivos se casaram. Uma data marcante para o casal. Uma data especial que lembre alguém. O aniversário de um dos noivos. Tradição de família. Os noivos podem escolher uma data repleta de significados! Observe as datas importantes para vocês! Essa é uma ideia muito sensível e delicada.


Férias.

Julho e janeiro são tradicionalmente meses de férias no Brasil. E quem tem filhos, férias escolares. Pode ser uma data mais tranquila para que os convidados compareçam no casamento. Mas, lembre-se que, por outro lado, é alta temporada de viagem no Brasil. Isso significa hotéis mais cheios, passagens aéreas mais caras. Se decidir marcar a data nesses meses, lembre-se de avisar a todos para reservar a data com bastante tempo de antecedência.


Considere o clima para casamento ao ar livre.

Quem quer casar ao ar livre, não se esqueça de escolher meses mais quentes. Em alguns locais do país, isso pode fazer pouca diferença. Mas, na maior parte dos casos, os meses de inverno, outono são muito friozinhos. E, ainda, tem aqueles meses mais chuvosos (fim do ano, janeiro).


Tamanho do casamento.

Não adianta dizer que o mesmo trabalho que dá para organizar um casamento para 50 pessoas, dá um para 500 pessoas. Se o seu casamento será um grande casamento, é bom estudar o tempo suficiente para os preparativos. É bom lembrar que, mesmo com a ajuda do serviço de cerimonial, há muito trabalho pesado para os noivos. Decisões levam tempo.


Flores específicas.

Se a noiva é apaixonada por um tipo de flor e faz questão de tê-la na decoração, é bom verificar a sua época. Há flores que só são encontradas em determinados períodos.


Lua de mel.

Há casais que, mesmo antes de pensar em casar, já sabiam qual lugar iriam passar a lua de mel. Há lugares que são melhores, mais bonitos, mais favoráveis para viajar em épocas específicas. Se esse é o caso do casal, vale a pena conciliar a data do casamento com o melhor momento para o destino turístico.


Noivo precisa participar.

Existe muita noiva por aí que quer decidir tudo sozinha, inclusive a data do casamento. É importante ter sempre em mente que o casamento, a união, o relacionamento é feito de duas pessoas. Ambos precisam participar dessa escolha.


0 visualização

© 2016 por VemCasar.  -  LIZCriativa